•  sábado, 04 de julho de 2020

Programa habitacional do Estado, em parceria com a iniciativa privada, irá construir 370 imóveis populares em Itupeva

Itupeva e outras 13 cidades do Estado de São Paulo terão empreendimentos da nova etapa do programa habitacional Nossa Casa. O Secretário da Habitação, Flavio Amary, assina eletronicamente nesta terça-feira, 30, as autorizações dos convênios em videoconferência com participação dos prefeitos dos municípios contemplados, que também assinam digitalmente a documentação. A ideia é, por meio de licitações, que a iniciativa privada construa 17 empreendimentos, com o objetivo de viabilizar 5.215 imóveis, metade deles destinado a famílias com renda de até três salários mínimos – o restante será vendido a preço de mercado.

O prefeito de Itupeva, Marcão Marchi, disse que é uma oportunidade de ampliar os programas públicos de habitação, de uma forma mais ágil: “principalmente na fase pós-pandemia, será fundamental para gerar empregos e mais moradia, são quase quatrocentas unidades em Itupeva. Vai ajudar a cidade nessa retomada da economia.

De acordo com Amary, os imóveis devem ficar prontos até 2022. Ele diz que o governo do Estado deve investir cerca de R$ 1 bilhão em todas as modalidades do programa habitacional, totalizando 60 mil imóveis. “É um programa inovador, que utiliza terrenos disponíveis das prefeituras para agilizar o processo em um prazo mais curto e com custos mais baixos”, ressalta o secretário. Amary afirma que os terrenos estão em áreas habitadas e com infraestrutura, incluindo transporte coletivo, parques e escolas.

A incorporadora que oferecer o maior número de unidades pelo menor preço vence a licitação. O tamanho do terreno e o porte da cidade servem de parâmetros para definir se serão construídos prédios verticais ou casas. Os imóveis poderão ser financiados pela Caixa Econômica Federal, utilizando o FGTS e o programa Minha Casa Minha Vida. As famílias de baixa renda receberão subsídios de até R$ 40 mil da Agência Casa Paulista da Secretaria de Habitação. Os preços sociais que devem ser praticados vão de R$ 100 a R$ 130 mil por unidade.

Quem quiser comprar os imóveis já podem fazer o registro de interesse para participar do programa no site: www.nossacasa.sp.gov.br. Caso o número de candidatos seja superior às unidades sociais disponíveis, a seleção será realizada por meio de sorteios públicos.

 

(Itupeva Agora)

Ler Anterior

Metade das Casas Populares que serão vendidas por meio do programa “Nossa Casa” em Itupeva devem custar no máximo até 100 mil reais

Ler Próxima

PAT Itupeva tem 4 novas oportunidades nesta segunda (29/06/2020)