•  terça-feira, 28 de setembro de 2021

Among Us: qual é o segredo do jogo mais baixado do mundo em 2020?

Lembra do ‘Detetive’, aquele jogo de baralho em que o assassino tenta matar os inocentes com piscadelas sem que ninguém perceba? Pois bem, essa é basicamente a premissa por trás do Among Us, game viciante para mobile e PC que se tornou o título mais baixado do ano segundo a consultoria Sensor Tower.

Só em setembro, foram cerca de R$ 11 milhões em receitas e 54 milhões de downloads em todo o globo, sem contar com o mercado chinês e os jogos instalados em computadores. Quando se olha para os dados anuais, a coisa fica um pouco mais assustadora: este número salta para quase 100 milhões de jogos baixados.

Destes, o Brasil é responsável por pelo menos 17 milhões de downloads, o que faz com que o país seja o segundo maior mercado do jogo, atrás apenas dos Estados Unidos, que já ultrapassou a barreira dos 20 milhões. México e Coreia do Sul aparecem logo em seguida.

Mas por que esse jogo, criado por uma produtora independente do estado de Washington, nos EUA, explodiu dessa forma? O primeiro grande motivo é a pandemia do novo coronavírus e o consequente isolamento social adotado para controlar o contágio. As pessoas estavam em casa procurando opções de lazer.

Aqui entra a segunda razão: o Among Us é perfeito para jogar com amigos e possibilita um formato único de interação. E foi este potencial de troca que fez com que streamers, ou pessoas que fazem lives enquanto jogam, começaram a disseminar o título em suas transmissões ao vivo e em videomontagens no Youtube.

Essa tempestade perfeita fez com que o jogo alcançasse tanta popularidade mais de dois anos depois do lançamento. A coisa foi tão inesperada, que pegou até os donos de surpresa. A produtora InnerSloth iria lançar uma segunda versão do produto, mas decidiu mudar os planos.

“Cancelamos a sequência porque vimos que, atualizando o jogo que já existe, poderíamos devolver o carinho dos fãs mais rapidamente”, disse Forest Willard, um dos desenvolvedores do jogo ao CNN Business. “Vai dar mais trabalho no longo prazo, mas estamos empolgados que os jogadores poderão encontrar novas experiências somente baixando uma atualização.”

Para Cassia Curran, do Wings Interactive, fundo que investe em jogos, criar um nova versão acabaria dividindo a audiência. “É uma ideia melhor manter o engajamento alto no produto já existente e buscar incrementar a monetização do mesmo através da venda de itens dentro do próprio jogo”, explicou ao CNN Business.

A verdade é que, apesar de todo sucesso, o jogo “só” faturou cerca de R$ 20 milhões até aqui. Isso porque a versão para celular é gratuita, então a InnerSloth só ganha quando alguém compra uma roupinha para o seu personagem ou paga uma taxa para que o jogo não tenha publicidade. Menos utilizada, a modalidade para computador é vendida na plataforma Steam e custa R$ 10.

Jogando Among Us

Como explicado acima, o jogo tem um formato parecido com o do nosso Detetive, mas com um nível de complexidade maior. Podem jogar entre quatro e 10 pessoas, que se dividem entre tripulantes e impostores, e há sempre mais bonzinhos do que vilões quando as partidas começam.

O pano de fundo é uma nave espacial. Tripulantes devem cumprir tarefas espalhadas pelo mapa – o veículo tem diversos compartimentos separados -, enquanto os impostores tentam matar os adversários sem que ninguém veja e sabotar o ambiente. E é justamente aí que a diversão começa.

Os impostores podem, por exemplo, apagar a luz da nave e tentar eliminar alguém do jogo. A partir disso, o game ganha sua última camada. Quando um corpo é encontrado, a pessoa que reportar isso para o grupo (inclusive o próprio impostor) e convocar uma reunião para tentar descobrir quem cometeu o crime.

Neste momento, quem reportou o crime diz onde encontrou o corpo e em que circunstâncias. Depois, todos falam o que estavam fazendo, quais outros jogadores viram pelo mapa e de quem desconfiam. Os impostores precisam mentir e enganar os colegas. A partir disso, abre-se uma votação para que as pessoas decidam quem vai ser expulso da nave – no melhor estilo reality show.

Os tripulantes ganham se conseguirem completar as tarefas ou votar para expulsar todos os impostores, que precisam matar ou eliminar inocentes até que o número de tripulantes e impostores fique igual na partida. Outro objetivo do grupo do mal é sabotar a nave sem que ninguém a conserte durante 30 segundos.

Se tratando de um game online, quem joga entre amigos também fica conectado a algum chat de voz, como Skype, Zoom, etc. O favorito dos gamers é o Discord. Todos os microfones ficam desligados durante a partida e só são ligados para que os participantes discutam durante a reunião.

 

CNN BRASIL

Ler Anterior

Redução de IPI para videogames valerá para novas importações

Ler Próxima

Após conflitos com a China na fronteira, Índia assina acordo militar com os EUA