•  quarta-feira, 02 de dezembro de 2020

Escola oferece curso de libras após sugestão de aluno com mãe deficiente

Uma escola de Sorocaba (SP) decidiu contratar um intérprete de libras para dar aulas para os estudantes. A ideia veio de um aluno que precisou aprender a língua para poder se comunicar melhor com a mãe, que é deficiente auditiva.

O aluno William Machado da Silva, de 15 anos, sentiu na pele a importância dessa comunicação para os deficientes auditivos, e logo levou a ideia das aulas de libras para a direção da escola.

“Se fala muito sobre inclusão e, muitas vezes, só falamos e não praticamos o ato em si. Existe uma dificuldade das pessoas que têm deficiência em se sentirem mais inclusas. Então, ensei nesse projeto, chamado “Palavras Não Bastam”, para tornar a escola um local mais acessível e inclusivo”, disse.

Após muita procura, a escola contratou a Cristiane Kaltner, que é intérprete e já foi professora de português mas, atualmente, mora nos Estados Unidos. Ela contou que está muito animada e que vai trabalhar de forma voluntária.

“O prazer é de ensinar, isso me deixa muito feliz. Fico muito feliz em saber que existe essa procura tanto de jovens, quanto de adultos [pelo conhecimento]”, contou.

As aulas são virtuais e ministradas uma vez na semana. Até o momento, a sala possui 16 alunos e está com vagas abertas. Segundo a diretora da escola, Kátia Marques, as aulas fazem da escola um local mais acolhedor e inclusivo.

“Está sendo muito bom, não só para os alunos, mas para pais e alunos de outras escolas, e temos a intenção de continuar para que nossa escola seja sempre acolhedora e inclusiva. Para que todos sejam recebidos bem e possam se comunicar”, explicou.

G1

Ler Anterior

Apple irá reduzir pela metade comissão na App Store para pequenas empresas

Ler Próxima

Ceunsp oferece atendimento psicológico virtual gratuito em Salto