•  quarta-feira, 02 de dezembro de 2020

5 recomendações gratuitas para mulheres empreendedoras no Brasil

Nesta quinta-feira (19), é comemorada o dia global do Empreendedorismo Feminino. Onde em 2020 foi o ano em que os negócios de mulheres foram atingidas pela crise causada pelo COVID-19, e por isso, é mais do que importante celebrar sobre o empreendedorismo feminino.

As mulheres receberam uma carga de trabalho extra, graças ao isolamento social. Em uma pesquisa feita pela rede social Facebook mostra que 64% das mulheres disseram ter aumentado o tempo que gastam cuidando dos filhos, da casa e outros afazeres. Além disto, 60% relataram estar passando mais tempo fazendo tarefas domésticas. E o contraste entre homens, 59% dos homens responderam que passam mais tempo cuidando da familia e outros 44% fazendo tarefas de casa.

E mesmo assim, as mulheres empreendedoras brasileiras conseguiram manter seus negócios. Ligada com as novas tecnologias e tendências do momento, as mesmas usaram as redes sociais e os aplicativos de delivery para continuar vendendo e prestando serviços. Estudo do Sebrae mostra que 11% das empreendedoras inovaram em seus negócios durante a crise, enquanto somente 7% dos homens declararam ter feito alguma mudança nesse sentido.

Apesar da inovação, os negócios das mulheres estão com faturamento ligeiramente pior do que os dos homens. Segundo a pesquisa, 78% das empreendedores disseram estar com a receita mensal menor desde o começo da pandemia. Em comparação, entre os homens, a taxa é de 76%

Cientes das dificuldades das empreendedoras durante a crise, algumas iniciativas privadas tentam oferecer suporte para essas mulheres. Para ajudar quem já tem ou quer começar um negócio, EXAME selecionou 5 programas para mulheres que estão com inscrições abertas. Confira abaixo.

1 – Itaú Mulher Empreendedora

O programa Itaú Mulher Empreendedora, que visa conectar e capacitar mulheres donas de empresas, e a Diver.SSA, uma iniciativa focada em fomentar o empreendedorismo feminino de impacto social no Norte e Nordeste, lançam edital para programa de aceleração de negócios liderados por mulheres com foco em empreendedoras mais vulneráveis. O programa irá selecionar 30 empreendedoras, que receberão mentorias de autoconhecimento, autoconfiança e autogestão durante quatro meses. No final, cinco finalistas receberão um investimento de capital semente no valor de 10.000 reais. As inscrições vão até o dia 20 de novembro. Veja mais informações aqui.

2 – Academia para Mulheres Empreendedoras

A embaixada e os consulados dos Estados Unidos no Brasil lançaram um novo programa de mentorias para apoiar mulheres empreendedores. Chamado de Academia para Mulheres Empreendedoras, o programa é feito em parceria com o Grupo +Unidos e vai capacitar 90 mulheres nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal. O curso oferece três meses de aulas sobre expansão de negócios, finanças, planejamento financeiro, negociação, vendas, marketing, operações e gerenciamento. O processo de seleção está aberto até o dia 6 de dezembro. Confira mais informações aqui.

3 – Ela Faz História – Facebook

O Facebook lançou em novembro um programa de educação financeira para 50.000 mulheres empreendedoras do Brasil impactadas pela pandemia de covid-19. O treinamento será ministrado em 10 workshops virtuais pré-gravados que as participantes poderão acompanhar pela plataforma Tamo Junto. Os módulos do programa incluem melhores práticas para o uso do Facebook, Instagram e Messenger, planejamento financeiro, estratégias de negócios, tecnologia aplicada a finanças e administração de negócios em tempos de crise. As inscrições podem ser feitas pelo site do programa. Os módulos do curso de educação financeira estão disponíveis ao público e podem ser acessados por aqui.

4 – Boticário Desenvolve

O Grupo Boticário lançou o projeto Desenvolve, focado em oferecer educação gratuita a pessoas em vulnerabilidade social. A ideia é oferecer cursos na área de tecnologia. Ao todo, são 130 vagas para cursos de Full Stack e Front End nas escolas de tecnologia Crescere, Kenzie Academy, Labenu e ONE. O curso é focado em pessoas com renda per capita de até 1,5 salários mínimos e 50% das vagas são reservadas para mulheres, pretos e pardos. As inscrições vão até 29 de novembro. Veja mais informações aqui.

5 – Female Force

O programa, criado por Lara Lemann e Mônica Saggioro, nasceu como iniciativa interna do fundo Maya Capital. Ao longo do último ano, o projeto cresceu e se transformou em uma plataforma de mentoria que qualquer empreendedora pode acessar e pedir uma reunião para ter ajuda no seu negócio. Entre as mentoras há nomes como Ana Fontes, da Rede Mulher Empreendedora; Camila Achutti, da Mastertech; e Anamaíra Spaggiari, da Fundação Estudar. Veja mais informações aqui.

 

(Fonte: Exame)

Ler Anterior

Alimentos que ajudam no crescimento e fortalecimento das unhas

Ler Próxima

Marcão Marchi e Alexandre Mustafa retornam aos cargos na Prefeitura de Itupeva